segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

PMDB e PT podem reeditar coligação para as eleições de outubro

A ministra-chefe da Casa Civil Dilma Roussef (PT) afirmou no último sábado que o PMBD é importante na coligação para a disputa eleitoral. “O partido fará todos os esforços para eleger o maior número possível de aliados”, disse a ministra em entrevista à imprensa. Dilma reuniu-se com o vice-governador Orlando Pessuti (PMDB), prefeitos e deputados federais e estaduais de diversas siglas em São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba).

A possibilidade de coligação entre PT e PMDB também foi destacada por Pessuti. “O dois partidos são aliados históricos e temos certeza que podemos reeditar esta parceria. Temos muito respeito pelo presidente (Luis Inácio) Lula (da Silva) e pela ministra Dilma, e acredito que, se nosso partido (PMDB) optar por não ter candidatura própria (à presidência), daremos todo apoio à candidatura petista”, disse.

O vice-governador adiantou que o presidente do PMDB no Paraná, deputado Waldir Pugliese, já iniciou conversações com o presidente do PT estadual, Ênio Verri, e com a ex-presidente, Gleisi Hoffmam. As negociações serão no sentido de instituir uma comissão bilateral de partidos para a construção desta aliança.

Para o deputado federal André Vargas (PT), esta reedição é fundamental para o Paraná. “O que precisamos é unir forças para combater o grupo formado pelo (ex-governador) Jaime Lerner, que quis vender a Copel, que criou os pedágios e que está presente nas outras candidaturas. Nós temos respeito pela candidatura do Pessuti.” afirmou o deputado.

Caso PMDB e PT selem se unam no Paraná, o presidente da Itaipu Binacional, Jorge Samek, é um dos nomes cotados para a vice-governadoria da chapa que seria comandada por Pessuti. “Estou honrado com esta possibilidade e à disposição do partido para a disputa. Tenho participado diretamente de todo este processo e, se meu nome vier para contribuir nesta direção e os companheiros acharem que devemos trabalhar nesta linha, não sou de fugir da luta. Acho que este é o comportamento de qualquer pessoa que está na função pública” afirmou Samek.

Pesquisa - A última pesquisa Vox Populi coloca Orlando Pessuti com variação entre 7 e 10 pontos em diversos cenários de intenção de voto ao Governo do Estado. “Na pesquisa anterior tínhamos cinco pontos. Este é um crescimento bastante significativo e importante, e só agora vamos começar os trabalhos no interior, com as dez reuniões macrorregionais do partido. Isto irá mexer com a força do PMDB”, afirmou Pessuti. A candidatura será oficializada na Convenção Estadual do partido, em junho.

Nos encontros macrorregionais serão apresentadas as ações de Governo dos últimos sete anos, os programas a serem desenvolvidos ainda em 2010, e discutidas as candidaturas regionais de deputados federais e estaduais, além da candidatura do PMDB ao Governo do Estado. “Queremos motivar os nossos companheiros para que, junto com a sociedade organizada, ajudem a construir uma candidatura própria permanente e crescente. Nós já percebemos um crescimento no apoio ao nosso nome e precisamos, já no início da campanha, em junho, termos condições de disputarmos a eleição obtendo um resultado positivo” disse Pessuti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário